22/12/20 11:13

A luta e a esperança vencerão o medo

EDITORIAL CAPA _2_.jpg

Desde o início quando foi arquitetado o golpe contra a democracia e que derrubou a presidente Dilma Rousseff, cada dia da grande maioria da população brasileira vem se tornando mais difícil. 

Em dezembro de 2019 já era perceptível que o declínio no desenvolvimento econômico e social, além do crescimento do desemprego, empurrava o Brasil cada vez mais para baixo, massacrando cada vez mais os menos favorecidos. 

Nesse período também não se teve mais dúvidas de que a política de entrega das empresas públicas aconteceria na maior cara de pau, com parlamentares, ministros e presidente com discursos evasivos de que a Caixa não seria privatizada. 

Não é novidade que a Caixa Econômica sempre esteve na grande angular da política entreguista do governo, tendo seu esquartejamento como tática para o esvaziamento e desvalorização da centenária empresa pública. 

Já em 2020, a covarde reestruturação passou a ser utilizada como ferramenta da diretoria do banco e do governo para asfixiar a empresa e massacrar os empregados. Desde então, a Caixa vem sendo tratada como a cereja do bolo desse governo, que covardemente mata seu povo para poder ser realizado o seu sonho de Estado mínimo. 

Esse ano não vem sendo nada fácil para ninguém, pois além dos constantes ataques do governo à Caixa e aos empregados, 2020 trouxe em seu bojo a aterrorizante pandemia causada pela COVID-19, que já matou mais de 180 mil brasileiros. 

Com tudo isso, mais do que nunca, se faz necessário que entidades representativas e empregados se mantenham coesos e firmes na guerra pela vida e nas lutas em defesa dos trabalhadores e da Caixa 100% pública. Então, vamos nos cuidar e seguir defendendo a vida e nossos ideais, pois só assim a esperança vencerá o medo. Que tenhamos um Natal de amor e esperança. Que 2021 revigore a certeza de que juntos somos mais fortes. 


Paulo Matileti 
Presidente da APCEF/RJ 

 

 

 

 

Compartilhe