12/03/21 14:05

Com retorno do auxílio emergencial, vacinação dos bancários Caixa deve ser prioritária

WhatsApp Image 2021-03-12 at 11.46.10 AM.jpeg

Durante esta semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou nova fase da distribuição do auxílio emergencial. Com isso, a cobrança por prioridade na vacinação para os bancários da Caixa volta a ser urgente, uma vez que a expectativa é de grande procura por atendimento nas agências da Caixa e o risco de as mesmas se tornarem vetores de contaminação é grande. Além disso, vivemos no pior momento da pandemia até então, com números de casos e óbitos subindo e um constante descaso vindo do governo Bolsonaro.

Na cidade do Rio de Janeiro, desde esta sexta-feira (12) estamos em fase de flexibilização das medidas restritivas, com funcionamento de bares e quiosques sendo estendidos. Na quinta (11), a taxa de ocupação dos leitos de COVID em UTI na Rede SUS na capital era de 90%. No estado, os casos já passaram dos 600 mil e as mortes, 34 mil. O cenário é aterrador, comerciantes e empreendedores seguem temerosos, milhares de famílias vêem no auxílio emergencial sua única saída, e uma coisa é certa: a situação só vai melhorar quando avançarmos com a vacinação. Até agora estamos, por conta de irresponsabilidade dos nossos governantes, caminhando a passos de tartaruga e muito atrás de outras nações (governadas por aqueles que acreditam minimamente na ciência).

Os bancários, que terão de trabalhar redobrado para atender a população colocando-se em risco e potencialmente expondo o público, devem sim ser priorizados nesse momento, após os profissionais da saúde e idosos que já estão sendo vacinados. Vale ressaltar que na quinta-feira (11), a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) sinalizou que irá se juntar na luta dos sindicatos pela prioridade da vacinação junto ao poder público. No mesmo dia, a Fenae enviou ofício ao Ministério da Saúde para cobrar a pauta. A APCEF/RJ também está nessa luta. Sairemos dessa juntos. 

Compartilhe