09/10/20 09:45

Em meio à pandemia, Caixa aumenta metas e pressiona bancários

Sem Titulo-1 _1_.png

Como se não bastasse os diversos problemas que afligem o trabalhador brasileiro, principalmente nos últimos meses com a pandemia, a Caixa resolveu aumentar para R$ 2 milhões a meta de consignado do INSS em algumas agências. Sendo assim, além de ter que dar conta do pagamento do auxílio emergencial e do FGTS, os bancários terão que cumprir mais de 120% das metas de venda de produtos.  

A direção do banco também resolveu separar as metas para o crédito consignado entre servidores públicos e aposentados, sem dar qualquer explicação aos funcionários. Além disso, foi criado um “Programa de Reconhecimento Regional” para “destacar os desempenhos extraordinários” na superintendência de rede, que traz um “álbum de excelência” para cada unidade e a cada mês serão definidos quatro “selos de excelência” que simbolizam as metas de vendas de produtos a serem batidas. 

As medidas deixam claro o descaso da direção do banco com os funcionários. Diante de uma pandemia, com a economia do país paralisada e um índice crescente de desemprego, a Caixa segue agindo de forma covarde e cobra por metas abusivas, ao invés de focar na proteção da vida desses trabalhadores. 

 

Compartilhe