04/05/21 12:04

Empregados da Caixa seguem aguardando vacinação contra a H1N1

WhatsApp Image 2021-05-04 at 11.49.48.jpeg

Em plena pandemia da COVID-19, a Caixa vem se enrolando na campanha de vacinação contra a gripe H1N1 para os empregados. Após pressão da categoria, o banco enviou um comunicado sobre a campanha na última quinta-feira (29), mas sem informar a data de início. Segundo o comunicado, o cronograma será divulgado pela Gipes/Ripes, uma vez que a campanha ainda está em processo de licitação. 

É um absurdo que, em meio à pandemia do novo coronavírus e da corrida pela vacina contra a COVID, o banco tenha descaso na vacinação de uma doença já conhecida e também muito perigosa, responsável por grande epidemia há mais de uma década. A Caixa é, inclusive, o último banco a se posicionar sobre - ainda de maneira insuficiente. Outras instituições já estão vacinando seus trabalhadores, enquanto os bancários da Caixa seguem sofrendo com o descaso da gestão Pedro Guimarães. Além disso, a campanha pela primeira vez exclui os aposentados, o que é um absurdo. É um grupo mais vulnerável e sua imunização é inclusive ação preventiva para reduzir os custos com plano de saúde. Ou seja, uma ação que não faz sentido por parte do banco. 

Os empregados podem antecipar a vacina em clínicas privadas e solicitar reembolso até 30 de julho, valor que é limitado a R$95 ou ao valor pago. Mas o reembolso só é permitido ao empregado ativo - excluindo dependentes e aposentados. 

Compartilhe