27/04/21 09:34

No Rio, empregados da Caixa aderem à paralisação de 24 horas e agências não abrem

 

Agência Rio de Janeiro, Centro do Rio

Foto: Agência Rio de Janeiro, Centro do Rio

Na quinta-feira, 22, os bancários da Caixa Econômica Federal aprovaram estado de greve e paralisação de 24h para hoje, 27. A mobilização, decidida em assembleias por todo o Brasil, demonstra a insatisfação em decorrência dos covardes ataques desferidos contra a centenária Caixa e seus empregados, sendo assim uma advertência à direção do banco.

A abertura de capital de uma das operações mais rentáveis da Caixa (Caixa Seguridade), pagamento da PLR com percentual inferior ao acordado no ACT, mais contratação de empregados para melhores condições de trabalho e atendimento à sociedade, prioridade na vacinação para os bancários e mais ações para proteção contra a COVID-19 são os principais tópicos que levaram os bancários da Caixa à paralisação de hoje.

No Centro do Rio de Janeiro várias agências não abriram suas portas, demonstrando a aprovação dos empregados. Na porta das agências, dirigentes sindicais, diretores da APCEF/RJ e de outras entidades representativas fizeram falação esclarecendo aos clientes os motivos da paralisação de 24 horas, bem como da importância da Caixa 100% pública para toda a sociedade.

“As ações de entreguismo impostas pela direção da Caixa precisam ser barradas. É urgente a necessidade de entendimento do quão maléfico é para a Caixa, para os empregados e para a sociedade a gestão do presidente Pedro Guimarães.  O presidente da Caixa vem seguindo sem desvio a cartilha privatista indicada pelo governo federal. A decisão de entrar em estado de greve, bem como paralisar as atividades no dia de hoje, é nossa mensagem de advertência”, disse Paulo Matileti, Presidente da APCEF/RJ.

 

Compartilhe