08/06/21 15:43

Privatização acima de tudo, rentistas acima de todos

WhatsApp Image 2021-06-08 at 15.42.39.jpeg

Viver no Brasil governado por Bolsonaro e com a economia nas mãos de Guedes é todos os dias lutar por direitos básicos que já julgávamos estabelecidos. É de tamanha perversidade a gestão deste fruto podre da "pós-política" que um dia afirmou que "Brasil acima de tudo", mas nós bem sabíamos que era o Brasil do entreguismo, do autoritarismo, do ataque aos trabalhadores e às nossas bases democráticas.

A privatização, um dos alicerces desse desgoverno, cada dia mostra novas garras que ameaçam arrancar nossos direitos e nosso patrimônio. A exemplo da “MP do apagão e do tarifaço”, Medida Provisória que visa privatizar a Eletrobras e que na prática será responsável, se aprovada, por um aumento nas tarifas e por uma piora drástica no serviço, resultando em quedas de energia generalizadas como vimos no Amapá em 2020 e agora em 2021.

Outro alvo na mira do governo são os fundos de pensão fechados, que Guedes já deixou bem clara a intenção de colocar nas mãos dos banqueiros, excluindo os trabalhadores da gestão.  Todos sabem que o mercado é lucrativo, e onde tem dinheiro, estão os rentistas - e Bolsonaro de mãos abertas para descartar a representatividade dos trabalhadores. Com os Fundos sob a gestão dos bancos particulares, o que acontece é que os trabalhadores não terão mais nenhuma voz dentro da gestão e estarão totalmente a mercê dos objetivos do mercado. E o objetivo é um só, e nada tem a ver com os participantes ativos, aposentados e pensionistas: o lucro.

Sabemos também que a Caixa, que já teve a abertura inicial de capital de uma de suas subsidiárias, a Caixa Seguridade, bem como outros bancos públicos também estão no radar. Esse governo não irá descansar até entregar tudo o que temos nas mãos dos rentistas, e cabe a cada um de nós resistir e mostrar que não aceitaremos. Nenhum direito a menos!

 

Paulo Matileti
Presidente da APCEF/RJ

Compartilhe